segunda-feira, maio 30, 2005

Bayern de Munique joga...

Escrito por Dragonesso às 2:11 da tarde

6 Comments:

Lol...
Blogger Elise, at maio 30, 2005 2:25 da tarde  
Mensagem para dois senhores que frequentam este blog:

Vá, apertem as mãos, e esqueçam os diferendos, isto é só bola. Um forte abraço para os dois. :)
Blogger Elise, at maio 30, 2005 2:54 da tarde  
Sorry, querida amiga. Não lhe vou fazer a vontade.

O convívio, mesmo em desacordo, não é viável sem prevenir o melindre do outro. Quando de forma gratuita se provoca o melindre, com acinte, pelo prazer gratuito de magoar, sem cuidado em fundamentar as afirmações insultuosas que se fazem, só pelo prazer do exercício boçal e alarve de maldizer quem não está presente, tem que haver consequências. Até se pediu com bons modos para não se repetir. Mas se se insiste, aumentando a dose e o tom, recorrendo-se a vaguidades e generalizações, então não há nada a fazer. Se acrescentarmos provocações pessoais avulsas que se foram espalhando, algumas passando os limites da elegância, parece ser irreversível.
Conviver e conversar é um acto de simpatia, de gentileza recíproca, sob pena de não ter razão de ser.
Quem não tem capacidade para exercitar a vertente simpática de uma conversa, nem sequer a dimensão da troca leal de opiniões fundadas, fica a médio termo a falar sozinho. Tantos vai agredindo que, cada vez menos, há quem o queira ouvir, passada que seja a fase da reacção, da revolta e da indignação.
Poderia ter sido um deslize.Sempre compreensível e desculpável. Mas a reiteração do comportamento faz perceber que é uma atitude deliberada, de execução continuada e visando sempre a provocação e o insulto.

Continuo na minha: a "reserva" dos Aliados foi um disparate, a actuação de alguns SD foi uma estupidez. Mas continuo sem perceber - e por isso não aceito essas atoardas - o que é que o "meu" presidente tem a ver com isso, e com a acusação explícita de ter sido ele a organizar o confronto campal. E como justificação para este extraordinário "nexo causal", vem a história do apito, e da Filomena e do guarda Abel e tudo aquilo que só pode agredir de forma gratuita, já que não acrescenta nada ao essencial do que se discute.
É que há um requisito para a conversa - que lá atrás nem referi por ser imanente - que é o mínimo de inteligência nos raciocínios. Quando nem essa existe, restando um crescendo de insultos, só resta mesmo bater com a porta. Pois alguém deve omitir, não os "argumentos", mas a troca de insultos.
E compreenda-se que estou a responder a uma interpelação sua.
Anonymous carneiro, at maio 30, 2005 4:17 da tarde  
Medina Carreira muito do que diz é verdade outras meias verdades ou politicamente correcto. Mas uma coisa não pode negar!... é o que vem no Diário do Governo, 2 Série. Que tiver o cuidado de o consultar verá os boys que estão a ser nomeados por dia. Ai sim, se pode ver o porquê do ataque aos funcionários públicos.
Anonymous João, at maio 30, 2005 8:22 da tarde  
João, então diga lá as meias mentiras de Medina Carreira! :)
Blogger Elise, at maio 31, 2005 10:26 da manhã  
Carneiro, obrigada pela justificação. Não era preciso.

Paciência. :(
Blogger Elise, at maio 31, 2005 10:27 da manhã  

Add a comment

Links to this post:

Criar uma hiperligação