sexta-feira, abril 28, 2006

Boa noite!

Escrito por Elise às 9:37 da tarde

17 Comments:

es+ectaculo
ehehhehe
Blogger mixtu, at abril 28, 2006 10:17 da tarde  
ahahah

ta boa tá...princesa.

beijocas
Blogger Pantera, at abril 28, 2006 10:28 da tarde  
excelente :) deu para gargalhar ah seria!
Blogger Tiago Alves, at abril 28, 2006 10:29 da tarde  
Grandes cromos!!! Ehehe!!!
Blogger Hélder Lemos, at abril 29, 2006 1:33 da manhã  
Tenho pena mas não consigo ver Elise.
Boa noite.
Bjinho
Blogger Susana Barbosa, at abril 29, 2006 2:59 da manhã  
Bom dia Elise. Tenho-te com uma pessoa inteligente e ( já ) como uma velha amiga. Apesar ou precisamente por estarmos tantas vezes em desacordo embora estejamos, se calhar, mais perto um do outro do que parece. Não sei se me expressei mal. Ou se não queres, às vezes, perceber o que te dizem. Se me expressei mal, peço desculpa. No resto, quando não concordar contigo, vou sempre discordar. Mesmo que não gostes. Ser amigo é também isso. E responder ao problema de guantânamo com a violação dos direitos humanos no irão é demagógico e desonesto. é não responder a NADA. nada pode jistificar, para mim guântanamo. se tens outros argumentos, apresenta-os. ou defende a sua existência claramente. frontalmente. e quando quiseres falamos de outros casos. como no irão, naturalmente. mas no caso estamos a falar de guantânamo. e não é por haver violação de direitos humanos noutros países que vou defender aquilo. só isso. mesmo quando sei que para pessoas como tu deve ser um pesadelo encontrar algo para defender a existência daquela monstruosidade. só isso. bjinhos,
Blogger oalcoviteiro, at abril 29, 2006 8:17 da manhã  
pinto ribeiro, a questão é que já me chamaste de cruzadinha islamófoba e eu nunca,mas nunca disse que o islão deveria acabar e eu nunca pedi a morte de um muçulmano. nunca. já me chamaste maniqueista e outros mimos que tais. e eu nunca te respondi na mesma moeda. se quisesse chamava-te outras coisas parecidas, mas preferi ignorar. mas ontem o saco encheu.percebes?

sobre guantanamo já falamos. mas como passas a vida a apagar blogs já não te deves lembrar. guantanamo é uma aberração, mas é um terrível mal necessário tendo em conta o tipo de prisioneiros que encerra.da mesma forma que se violaram direitos humanos para combater o nazismo e o fascismo japonês também será infelizmente necessário fazer o mesmo para combater o fascismo islâmico.nenhuma guerra é côr de rosa, e como lidar com individuos que conspiram ou estão dispostos a fazerem-se explodir em restaurantes, cafés,mercados? estamos a falar de prisioneiros que não são soldados. que convenções é que se aplicam?

e não me venhas falar em desonestidades. já aqui te confrontei por exemplo com a perseguição a pessoas de fé baha'i no irão e a tua resposta foi: "essa religião patrocinada pelo zionismo?". desculpa, mas que raio de resposta é esta?

já te fiz N perguntas, N, e tu nunca, mas nunca respondeste. queixas-te desta minha resposta mas tu nunca respondeste frontalmente às minhas questões.

e apenas acho curioso, como berras contra guantanamo, quando no teu precioso irão executam adolescentes por causa de actos incompatíveis com a castidade,enforcam adolescentes homossexuais,apedrejam mulheres adulteras, e fazem desaparecer dezenas de bloggers que criticam abertamente o regime dos ayatollahs. exacto, desapareceram pessoas que estão a fazer isto que fazemos diariamente. o irão com a sua revolução islâmica tornou-se num país fascista. se te preocupas tanto com os direitos humanos, concentra-te no irão que deve ter dezenas ou centenas de guantanamos. será concerteza mais produtivo.

beijos
Blogger Elise, at abril 29, 2006 11:13 da manhã  
O video é hilariante, mas a discussão entre a Elise e oalcoviteiro é mais interessante.
Para já, totalmente de acordo com a Elise (sem ter acompanhado o resto da discussão).
Blogger smartins, at abril 29, 2006 1:12 da tarde  
Elise: subscrevo quase tudo o que dizes. Com duas ou três pequenas ressalvas. A saber. NADA pode justificar GUANTANAMO. E a serem os alqaedas quem lá está, o que é duvidoso, sou insuspeito. Gosto tanto deles como tu. Crimes são crimes. Não há crimes bons ou crimes maus. Em nome da liberdade, ou não. Exemplo: o que os aliados fizeram em Dresden em 45 é digno de tribunal. O teu chamado " fascismo " islâmico é uma criação dos u.s.a. e de países árabes aliados deles. Sou completamente adversário dele. Aceito que o Irão viola direitos humanos. O que não legitima guantânamo. Sei que dentro do mundo muçulmano é no Irão que a mulher, apesar de tudo, tem mais direitos. Sei que ainda antes do bush ter conhecido o terror tallibã era o Irão quem mais os combatia. Há um fundamentalismo islâmico como há um fundamentalismo cristão. A mim assustam-me os dois. A terminar: para mim existem as 3 grandes religiões monoteístas, de raiz comum. Que historicamente foram coexistindo, mais pacificamente, por mero acaso, nos países árabes. Não sei a quem interessa agora o conflito em curso. Por motivos óbvios não vale a pena discutirmos a questão do sionismo. Não vejo como chegarmos a um entendimento. Declarar Jerusalém cidade aberta, património mundial e entregar a sua administração à ONU? Talvez. Quanto a israel defendo o que sempre defendi. A eliminação pura e simples desse estado terrorista e ilegal. Que não dos judeus, naturalmente. Bjinhos.
Blogger oalcoviteiro, at abril 29, 2006 1:49 da tarde  
"Sei que dentro do mundo muçulmano é no Irão que a mulher, apesar de tudo, tem mais direitos. "
não.na turquia, na malásia e na indonésia as mulheres têm mais direitos. beijos
Blogger Elise, at abril 29, 2006 2:47 da tarde  
Aconselho o visionamento desta pequena reportagem The Beauty Academy of Kabul
vale mesmo a pena, para se perceber as pequenas diferenças que se começam a sentir no afeganistão...
Blogger aL, at abril 29, 2006 8:58 da tarde  
B'dia e b'domingo Elise. Bjinho.
Blogger oalcoviteiro, at abril 30, 2006 9:14 da manhã  
Grandes cromos mesmo. Caso para dizer, quem canta seus males espanta...
Anonymous Max @ Devaneios Desintéricos, at abril 30, 2006 12:22 da tarde  
Hilariante! Será que estes jovens sequer sabem o que estão a "cantar"? Parece-me pouco provável que sequer saibam falar inglês...
E o que é que aquele gajo está ali atrás a fazer?
Blogger Gonçalinho, at abril 30, 2006 10:26 da tarde  
Esses tipos são é bem melhores do que os originais. :)


Em relação á conversa paralela só gostaria de relembrar que o estado de Israel foi o resultado de promessas Inglesas e francesas, também feitas oas árabes nesse mesmo periodo ( primeira guerra mundial ). Mas Israel não surge ali no nosso seculo a partir do nada. Por volta de 1200 AC surgem reinos e estados judaicos na região, de onde foram expulsos por diversas vezes. Foi durante a ocupação romana que surgiu o nome Palestina, na tentativa de apagar os laços judaicos àquela terra. Os muçulmanos apenas conquistaram aquelas terras em 638DC. Historicamente, julgo que está aqui o básico. Reprimidos por romanos, expulsos por babilonicos, persas, gregos e bizantinos, exterminados por nazis, os judeus resistiram sempre e não vão permitir que o passado se repita. Pode-se condenar a guerra, criticá-los, desejar a sua destruição, mas eles vão continuar a existir. Aprenderam a lição. O problema é que já se está à muito tempo numa fase de olho por olho e se os israelitas são terroristas, os palestinos não o são menos. È fácil termos simpatia pelos mais fracos, mas não será isso demasiado simples? Será que as balas disparadas por uma AK são menos assassinas do que as disparadas por uma M16? Será que um cinto de explosivos é mais romantico do que o canhão de um Merkava? Acho que não...
Quem tem culpa? Talvez todos!
Mas nem todos os arabes seriam capazes de afrontar um povo que mesmo desarmado, conseguiu fabricar balas com capsulas de baton e armas com peças de bicicletas. A destruição do estado de Israel nunca acontecerá e julgo que a frase "Arbeit macht Frei" também não voltará a estar escrita em nenhum portão por onde passem judeus...

Bom feriado!
Anonymous sá morias, at abril 30, 2006 11:57 da tarde  
No Egipto fui acompanhado por uma guia que andava de mini-saia. Não creio que fosse ao Irão assim vestida. É um pormenor que julgo sintomático.
"A eliminação pura e simples de Israel" é um dos objectivos do PM do Irão, certo? Registe-se a coincidência de opinião!
O "estado terrorista" de Israel tem praticado uma política de assassinatos selectivos e de resposta a atentados suicidas. Em ambos os casos, muitas vezes morrem civis. Mas são danos colaterais, não são os alvos definidos.
O "povo mártir da palestina" tem levado a cabo atentados suicidas em locais como restaurantes, autocarros, universidades. Os alvos não são militares, são invariavelmente alvos civis.
Blogger Aves Raras, at maio 02, 2006 1:24 da manhã  
Dos melhores que vi, ultimamente.

Beijocas grandes nossas.
Blogger mamã Diana, at maio 02, 2006 9:43 da manhã  

Add a comment

Links to this post:

Criar uma hiperligação