quinta-feira, setembro 21, 2006

What Media Bias?*

Escrito por Elise às 5:23 da tarde

11 Comments:

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Blogger Gonçalinho, at setembro 21, 2006 7:24 da tarde  
É preciso ver que a mentalidade colectiva (carneirada) nacional já tomou uma decisão. Não vale a pena contrariar... (ironia) ;)
Blogger Gonçalinho, at setembro 21, 2006 7:25 da tarde  
Jornalismo de causas...
Blogger Elise, at setembro 21, 2006 7:59 da tarde  
Relativamente ao cartaz do fundo... Se há coisa que não consigo conceber é o negacionismo do Holocausto. Mas há ideias para tudo. O que fazer?...
Anonymous sa morais, at setembro 21, 2006 9:42 da tarde  
Denunciar, Sá Morais. Não gosto da censura, se alguém quer negar o Holocausto que o faça sem consequências legais. Mas deve ser denunciado . Bjs
Blogger Elise, at setembro 21, 2006 9:48 da tarde  
Sa Morais said...

Relativamente ao cartaz do fundo... Se há coisa que não consigo conceber é o negacionismo do Holocausto. Mas há ideias para tudo. O que fazer?...

Talvez começar por nos informarmos acerca dos assuntos em causa. Os números do Holocausto são muito díspares. Alguns desses números servem determindas agendas políticas:

8.000.000 ? Fonte: Gabinete de investigação de Crimes de Guerra Francês, doc 31, 1945.

6.000.000 ? Fonte: citado no livro ?Auschwitz Doctor? de Miklos Nyiszli

4.000.000 ? Fonte: citado num documento soviético de 6 de Maio de 1945 e reconhecido no julgamento dos crimes de guerra de Nuremberga. Este número foi também citado no «The New York Times» a 18 de Abril de 1945.

2.000.000 a 4.000.000 ? Fonte:citado por Yehuda Bauer em 1982 no seu livro «A History of the Holocaust». Contudo, em 1989 Bauer reduziu este número para 1.600.000 a 22 de Setembro no ?The Jerusalem Post?.

1.100,000 a 1.500.000 ? Fonte: estimativas de Yisrael Gutman e de Michael Berenbaum no seu livro de 1984, «Anatomy of the Auschwitz Death Camp».

1.000.000 ? Fonte: Jean-Claude Pressac, no seu livro de 1989 «Auschwitz: Technique and Operation of the Gas Chambers».

900.000 ? Fonte: relatado a 3 de Agosto de 1990, por «Aufbau», um jornal judeu de Nova Iorque.

775.000 a 800.000 ? Fonte: número revisto por Jean-Claude Pressac, avançado no seu livro de 1993, « The Crematoria of Auschwitz: The Mass Murder's Machinery».

135.000 a 140.000 ? Fonte: estimativa baseada em documentos apoiados pelo ?International Tracing Service? da Cruz Vermelha.
Blogger Sofocleto, at setembro 22, 2006 12:54 da manhã  
Tu bem tentas Sofocleto.

Os 5 a 6 milhões de judeus, não foram mortos unicamente em câmaras de gás. Milhões morreram de fome, de doenças, ou foram executados, não só em campos de concentração mas também em ghettos.

Só na Polónia, o país europeu com a maior comunidade judaica na altura, morreram 3 milhões de judeus.

No Rwanda, apenas com catanas e em poucos meses, os hutus eliminaram 800 000 tootsies. Mas este genocídio tu não revês - não te interessa, não é? Como não envolve norte-americanos ou judeus...
Blogger Elise, at setembro 22, 2006 9:20 da manhã  
Here we go again...

1º - Belsen era um campo de concentração e não de exterminio. Existiam 3 tipos distintos de campos: concentração, exterminio e trabalho forçado.
2º- Existiam pelo menos 6 campos de exterminio ( Auschwitz, Belzec, Chelmno, Majdanek, Sobibór,Treblinka )
3º - 6000000 de vitimas a dividir por estes 6 campos, depois dividididas por 730 dias ( uma determinação temporal minima e aceitável ) prefaz a morte diária de cerca de 1300 pessoas em cada campo. Um número aceitável, tendo em conta a capacidade das câmaras de gás e o poder do Zyklon B. Cada câmara de gás podia receber até 2.500 prisioneiros por turno! Mas haviam mais métodos. Por exemplo, com uma metrelhadora MP38 ou MP40 ( carregador 32 ) podemos facilmente matar centenas de pessoas numa mera meia hora. Mas haviam outros metodos como enforcamentos, execussões ( também há imagens! ) Estes 6000000 nã0 foram mortos apenas em campos de exterminio!
4º - em relação à logistica, os nazis revelaram uma enorme eficácia em todos os aspectos do seu regime. Aqui não fugiram à regra. E fazer desaparecer ossadas não era dificil. Neste caso faziam-se desaparecer cinzas, o que ainda é mais fácil. - bastava dispersá-las ao vento.
5º- Existem provas documentais ( filmes, documentos, fotografias ) de exterminios e execuções, relatos ( até mesmo de alemães ).
6ª - Se todos esses judeus não foram mortos pelos nazis, onde estão?
7º - a demografia judaica é outra prova, havendo uma anormalmente reduzida percentagem de judeus idosos, acima dos 60 anos.
8º- não esquecer o relatório de Witold Pilecki, que fez chegar informações sobre estes campos aos aliados.
9º - existem fotografias aéreas que provam a existência destes campos e o seu tamanho.
10º - O testemuno de Oskar Gröning, antigo SS.

* Acredito que hajam muitas conspirações e encobrimentos, mas o Holocausto não passa por aí... Se peca é por os números serem reduzidos e por não haver suficiente conhecimento dos horrores que aí tiveram lugar ( podíamos ainda falar das horriveis experiências médicas de que os judeus eram vitimas, das humilhações, violações, etc, etc... ). E não foram só judeus que morreram...
É pena que não se divulgue mais o que aconteceu.

* Nem que tivessem sido mortos apenas 100 judeus daquela forma, seria na mesma um crime covarde, pois a maior covardia numa guerra é matar civis indefesos, matar mulheres e crianças, como se fossem animais ( nem animais!). É um crime contra a humanidade e nunca o deixará de ser sejam 6 ou 6 milhões. E se a guerra tivesse tomado outro rumo e Portugal tivesse sido tomado pelos nazis? Para que lhe serviamos nós?...

* Quando começarmos a negar matanças como esta e a desculpar pessoas como Hitler, Estaline, Mao, etc, etc... Então não aprendemos nada com a história e estamos a abrir caminho a que tudo se repita.

- Ainda vai aparecer alguém a dizer que afinal o Hitler era um bom rapaz e que os judeus ( e outros ) se suicidaram só para o deixar ficar mal!... E já agora.. que foi a Polónia quem invadiu a Alemanha! Que os SS eram um corpo de escuteiros! Os comboios que iam para os campos de concentração iam vazios e eram enviados pelos judeus para dar má imagem ao regime que, no fundo, fizera parques de diversões...

È triste que o conflito tão recente já seja esquecido, negado... Aconselho muito estudo, sem visões politicas pelo meio. Talvez um estudo visual, ajude... Imagens, Canais de documentários...

Para visualizar um pouco:
http://ideiasfixas2.blogs.sapo.pt/65635.html
Anonymous sa morais, at setembro 22, 2006 1:15 da tarde  
E quantos morreram às mãos de Pol-Pot? E de Estaline? E de Tito? And so on...
Blogger Gonçalinho, at setembro 22, 2006 1:54 da tarde  
"Grande salto em frente" de Mao.
Blogger Elise, at setembro 22, 2006 1:58 da tarde  
Estaline? Julgo que 20 milhões, mas acredito serem mais.... Mao 50 milhões! Pol Pot, Tito...

Isto é engraçado... Isto da visão ( cegueira ) politica... Se não gostamos de Israel, negamos o Holocausto, mas apoiamos ao mesmo tempo a ideologia nazi, quer se queira quer não... Se achamos incómodo um louco como Estaline, dizemos que afinal só morreu um tipo ou outro e que são coisas que acontecem... Eu chamo assassinos a quem o foi, pois estou livre de grilhões politiqueiros.

Mao, estaline, Hitler - merda ( sorry, Elise ) igual, nomes diferentes. Espero que não apareçam também teorias negacionistas sobre o que aconteceu na URSS e na China!
Anonymous sa morais, at setembro 23, 2006 3:10 da tarde  

Add a comment

Links to this post:

Criar uma hiperligação