quinta-feira, novembro 02, 2006

John Kerry,o veterano que respeita os soldados

Escrito por Elise às 12:06 da tarde

27 Comments:

O homem tem razão.

Quem não tem boas notas não se safa de ir bater com os ossos numa guerra qualquer.
Anonymous carneiro, at novembro 02, 2006 2:40 da tarde  
De que tipo de notas estamos a falar?
Blogger Aves Raras, at novembro 02, 2006 3:26 da tarde  
tens razão. o conceito também é aplicável às notas ?£$, bem como às notas que os padrinhos enviam versando os afilhados.
Anonymous carneiro, at novembro 02, 2006 4:47 da tarde  
Who Are the Recruits?

"Recruits have a higher percent­age of high school graduates and representation from Southern and rural areas. No evidence indicates exploitation of racial minorities (either by race or by race-weighted ZIP code areas). Finally, the distri­bution of household income of recruits is noticeably higher than that of the entire youth population."

Service demographics offer snapshot of force


"Academic Education

-- 49.2 percent of officers have advanced or professional degrees; 39.4 percent have master's degrees, 8.5 percent have professional degrees and 1.3 percent have doctorate degrees.

-- 22.8 percent of company grade officers have advanced degrees; 16.5 percent have master's degrees, 5.9 percent have professional degrees and 0.3 percent have doctorate degrees.

-- 85.4 percent of field grade officers have advanced degrees; 70.7 percent have master's degrees, 12.1 percent have professional degrees and 2.5 percent have doctorate degrees.

-- 99.9 percent of the enlisted force have at least a high school education; 73.3 percent have some semester hours toward a college degree; 16.2 percent have an associate's degree or equivalent semester hours; 4.7 percent have a bachelor's degree; 0.7 percent have a master's degree and .01 percent have a professional or doctorate degree. "

-------------

Kerry é um preconceituoso que não sabe o que diz.
Blogger Elise, at novembro 02, 2006 10:11 da tarde  
Tá bem, Elise.Como sabemos todos os americanos são um poço de cultura geral.

Basta ver as entrevistas do Leno.

Os gajos pensam que Portugal é uma estancia de férias em Belize e que Roma é a capital da Roménia.

E então os militares, devem ser um portento de cultura... Basta ver pelos nossos.

Uma coisa é sufragares a linha política do Bush - outro portento de cultura geral -, coisa diferente é quereres convencer que os americanos são geralmente cultos. Basta olhar para o padrão das camisas, balhamedeuse...

O americano médio é um burrito completo.
Anonymous carneiro, at novembro 03, 2006 12:54 da tarde  
Carneiro, estamos a falar da escolaridade dos militares. 99,9% dos que entram no exército têm pelo menos o secundário completo.73,3% frequentaram a faculdade por algum tempo.

Podemos considerá-los burros?
Blogger Elise, at novembro 03, 2006 2:02 da tarde  
Até surprende que não seja 100%. É requisito para poder entrar.

Mas o que interessa é os conteúdos da aprendizagem.

Não costumas ver o Leno ?

Cabernet Souvignon é um cantor lírico e Roma é a capital da Roménia e a influenza é um petisco mexicano...

Mas voltando aos militares: diz-me lá como é que alguém inteligente consegue andar a matar a torto e a direito...

São escolhidos entre os mais broncos. O que é q
Blogger carneiro, at novembro 03, 2006 5:06 da tarde  
Até surprende que não seja 100%. É requisito para poder entrar.

Mas o que interessa é os conteúdos da aprendizagem.

Não costumas ver o Leno ?

Cabernet Souvignon é um cantor lírico e Roma é a capital da Roménia e a influenza é um petisco mexicano...

Mas voltando aos militares: diz-me lá como é que alguém inteligente consegue andar a matar a torto e a direito...

São escolhidos entre os mais broncos. O que é q
Blogger carneiro, at novembro 03, 2006 5:06 da tarde  
Mas que queres ? Convencer-me que as tropas americanas são um esmero e requinte de cultura geral ?

As americanas ou quaisquer outras são o que de mais estupido existe. As forças atrmadas são sempre recrutadas na camada inferior socio-económica de cada país.
Anonymous carneiro, at novembro 03, 2006 5:10 da tarde  
Carneiro, repito, não estamos a falar de cultura. Estamos a falar de escolaridade. Kerry fez uma insinuação estúpida e preconceituosa sobre as tropas norte-americanas. Diz-me uma coisa, para ser bem sucedido é preciso ter conhecimentos vastos de cultura? Um soldado só por ser soldado não pode ser bem sucedido ?

Só quem é tratado por Professor Doutor, desdenha o exército e sabe quem é Monet, Cézanne e Picasso é que é bem sucedido?

Não te vou convencer que o exército norte-americano é terrivelmente culto. Mas chama-los de broncos?

"Mas o que interessa é os conteúdos da aprendizagem."

O ensino norte-americano tem sido destruído pelo mesmo tipo de profissionais que se entretêm a destruir o nosso.

E não podes extrapolar que a maioria dos norte-americanos são como os idiotas que vês no Jay Leno .

Os portugueses são todos assim?
Blogger Elise, at novembro 03, 2006 6:30 da tarde  
Carneiro, vou ser mauzinho: É Cabernet Sauvignon, não Souvignon. Mas não vamos julgar o rebanho todo só por um carneiro... :-)
Já agora, pelos vistos a frase era "stay in school", não "go to libraries and museums".
Blogger Aves Raras, at novembro 04, 2006 1:04 da manhã  
Bem... contra factos não há argumentos! :D
Fiquei deveras deslumbrada com este debate tão coloquial! ;))
Beijos... para a sempre surpreendente Elise! :)
Bem... o Aves Raras tb não deixou de me surpreender... :)
Anonymous Áurea, at novembro 04, 2006 8:54 da tarde  
Concordo que os norte-americanos são arrogantes, que estão um pouco alheados do resto do mundo, mas uma nação de broncos não consegue ser uma super potência. Ou consegue?

E vendo a taxa de desemprego e o crescimento económico nos EUA, prefiro um "bronco" como Bush à frente do nosso país.

Beijos a todos.
Blogger Elise, at novembro 05, 2006 3:41 da tarde  
Afinal é o Bush (e não os zionistas, as corporações, etc) quem manda na América?
Blogger Aves Raras, at novembro 06, 2006 1:01 da manhã  
Os americanos são burros à sua maneira. à uns anos, na universidade de washington num inquérito de rua, os alunos confundiram Zidane com um grupo de musica. Acredito que em Portugal, se perguntassem numa universdiade o que era o superball poucos responderiam correctamente.

Os meus colegas que foram para o exercito, na sua maioria andavam empatados no 11º ou no 12º ano, mas tenho alguns colegas que fizeram o 12º com notas meritórias e ingressaram na academia militar. E desde quando notas e cursos são sinónimo de cultura geral, ou de educação? Acho que estamos a ser demasiado inflexiveis neste debate...
Blogger Irredutível, at novembro 06, 2006 1:08 da manhã  
Aves raras, corrige sempre o meu francês, que não vem mal ao mundo, se achas que o deves fazer e se te faz bem ao ego.
Anonymous carneiro, at novembro 06, 2006 3:27 da tarde  
Existe uma diferença abissal entre os requisitos de acesso à Academia - carreira de oficiais -, e a incorporação de mancebos -
Blogger carneiro, at novembro 06, 2006 3:53 da tarde  
Existe uma diferença abissal entre os requisitos de acesso à Academia - carreira de oficiais -, e a incorporação de mancebos -
Blogger carneiro, at novembro 06, 2006 3:53 da tarde  
carneiro, aceito como crítica justa que o que eu comentei foi a forma e não o conteúdo. Sinto-me "despenalizado" pelo facto de na sua resposta fazer implicações menos elegantes quanto às minhas motivações e ego; também a sua crítica é, nesse sentido, superficial.
Comento então a forma: Jay Leno não mostra, obviamente, todas as entrevistas que faz; mostra aquelas que são patéticas, divertidas, dignas de tempo de programa. Não são uma sondagem!
Blogger Aves Raras, at novembro 07, 2006 1:45 da manhã  
Aves raras, desculpa lá mas perdeste a oportunidade de entrar na discussão da matéria. pelo menos comigo.

Julgas que não encontro o verbo haver conjugado no plural, a troca de "S" por "Z", "à" do verbo haver sem "h", os "eminentes" trocados pelos "iminentes", os "femeninos", os "menistros" etc, etc ?

Tenho por hábito não corrigir as pessoas, pois isso é desnecessariamente provocatório e não acrescenta nada à discussão.

A menos que se queira inferiorizar intencionalmente os interlocutores.

Quando as pessoas no anonimato da blogosfera se me dirigem, em acordo ou em desacordo, eu assumo isso como uma atenção que as pessoas têm para comigo e tento responder, contemporizando a maior parte das vezes com os tiques de linguagem e de personalidade que se notam nos escritos. Pois todos nós revelamos esses tiques, pá.

Quando no meio de uma discussão aparece um gajo que não se digna entrar na mesma - mercando desde logo a sua superioridade em relação á plebe - mas que se permite apenas corrigir o "português"...
Anonymous carneiro, at novembro 07, 2006 1:11 da tarde  
Aves raras, só mais uma coisa: má criação não é largar caralhadas. É desconsiderar os outros.
Anonymous carneiro, at novembro 07, 2006 1:13 da tarde  
O processo de recrutamento nos EUA é vergonhoso. Oficiais vão a cidades com altos niveis de desemprego e baixos niveis de escolaridade aliciar financeiramente os jovens. Os filhos dos ricos não lutam no Iraque, e grande parte dos oficiais do exército conseguiram as suas habilitações pois esse é o timbre do exército americano: Não podes pagar um degree, mas o exército pode pagar-te isso. Podes é morrer ou ficar estropiado pelo caminho... Eles não são burros, são apenas pobres.
Faltou apenas esse acrescento na piada de Kerry.
Mas no global, ele sabe muito bem o que diz. Agora, como não é politicamente correcto, cairam-lhe em cima. Nothing new under the sun.
Blogger João Pereira dos Santos, at novembro 07, 2006 4:31 da tarde  
Carneiro, está visto que perdi a oportunidade de discutir a substância. Ao fim de tantos comentários trocados noutros posts, estava longe de imaginar que o meu comentário iria ofender. Em qualquer dos casos, quanto à forma já lhe dei razão: estive mal. A minha superioridade em relação à plebe não passa por corrigir gralhas ou erros, que todos damos, mas por admitir publicamente as minhas fraquezas, que as tenho e são muitas. Abstenho-me de mais comentários, não porque o seu texto não os suscite, mas porque acredito que devemos aprender com os nossos erros.
Quanto à substância, repito(-me):
Jay Leno não mostra, obviamente, todas as entrevistas que faz; mostra aquelas que são patéticas, divertidas, dignas de tempo de programa. Não são uma sondagem!
Blogger Aves Raras, at novembro 08, 2006 1:53 da manhã  
Fantástico, Elisa. A minha alma está parva. Eu ando eternidades na internet e nunca havia visto, cheirado.., suspeitado que essa estatistica da escolaridade do exército americano existisse. Isto não é ironia. Vejo montanhas noticias..,conhecia a foto da resposta dos soldados..,mas a estatistica não fazia ideia que existisse.
Muitos parabens.
Encontrar gente culta é sempre bom.
Blogger Observador, at novembro 08, 2006 8:44 da manhã  
Quanto à ideia dos americanos incultos.., não a tenho.
Basta ler-se o washington post e o público e vê-se que o washington post tem mais informação.
Poderão talvez é ser arrogantes.
O poder traz(muitas vezes) arrogância.
Blogger Observador, at novembro 08, 2006 8:47 da manhã  
observador, também me custa aplicar esse rótulo aos americanos, de forma generalizada e indiscriminada. Acho que é tão injusto como considerar que os portugueses são todos iguais às personagens que aparecem no filme "Love, actually".
Tenho um amigo americano que fala correctamente Português (com sotaque do Brasil), Castelhano, Ingles, Francês, Hebraico e Russo. É por este tipo de coisas que me custa aplicar o rótulo.
Já quanto à arrogância, acho mais difícil encontrar excepções... :-)
Blogger Aves Raras, at novembro 08, 2006 11:14 da manhã  
Observador, para além dos links que já forneci, se procurar na internet por "united states army demographics" encontra muita informação que contradiz os tais mitos (perpetuados por indivíduos como Michael Moore) do recrutamento dos "pobres e ignorantes".

Por exemplo, o exército recruta também nas universidades, mas há sempre problemas com grupos de extrema esquerda, que fazem um tremendo drama (por vezes são mesmo violentos) para evitar que colegas universitários sigam a carreira militar - pode acompanhar isso no blog da Michelle Malkin, que conhece de certeza. Abraço.
Blogger Elise, at novembro 08, 2006 9:48 da tarde  

Add a comment

Links to this post:

Criar uma hiperligação