quinta-feira, novembro 09, 2006

Mas... mas... O Bush é que é a maior ameaça à paz mundial!!

Escrito por Elise às 11:14 da manhã

27 Comments:

Bom dia alegria.. Bjhs
Blogger maresia_mar, at novembro 09, 2006 11:36 da manhã  
Só quem não quiser ver é que diz o contrário!
Blogger mfc, at novembro 09, 2006 3:04 da tarde  
Ahmadinejad, Kim Jong I|, fascistas islâmicos, todos verdadeiros pacifistas!! Concluo que Bush é que é o verdadeiro problema! ;)
Blogger Elise, at novembro 09, 2006 3:12 da tarde  
Claro! Se o Presidente dos EUA fosse Mário Soares, por exemplo, estaríamos todos muito mais seguros, depois de afáveis e cordiais negociações, enfiados nas nossas mesquitas (senão... aiaiaiai!).
Blogger Gonçalinho, at novembro 09, 2006 4:30 da tarde  
Mário Soares, esse expoente da jardinagem que mandou vir da Alemanha a terra para os canteiros do terraço da sua casa arrendada ao Campo Grande, só para respeitar o PDM que proibe a remoção de terras...

Viva O Senhor Dr. Mário Soares (levanta o cu da cadeira, pode baixar) !!!
Anonymous carneiro, at novembro 09, 2006 4:56 da tarde  
Os piquenos da CIA não param quietos! O Osama já apareceu em vídeo? Ou o Al-Zarqawi?
Blogger Sofocleto, at novembro 09, 2006 8:10 da tarde  
Sofocleto mais um insulto a um dos meus comentadores e todos os teus comentarios neste blog, repito TODOS, serão apagados.
Blogger Elise, at novembro 09, 2006 9:13 da tarde  
elise, pelo respeito que me merece, penso não apagar este meu comentário.
Agora pergunto-lhe, mas, antecipadamente, peço-lhe desculpa se vier sentir-se ofendida pela pergunta.
Mas se não é Bush o maior terrorista do mundo, então quem é?
Os meus sinceros cumprimentos e até sempre. david-santos
Blogger david santos, at novembro 09, 2006 10:20 da tarde  
A maior ameaça para a paz no mundo sao os nabos... e as loiras...
Anonymous Anónimo, at novembro 10, 2006 1:07 da manhã  
Antes de discutir quem é o maior terrorista, gostaria que me explicassem o que é o terrorismo e o que é ser terrorista...
Talvez comece por exemplo por saber o que é a ordem estabelecida.
Blogger Aves Raras, at novembro 10, 2006 2:56 da manhã  
Mas se não é Bush o maior terrorista do mundo, então quem é?
Blogger Sofocleto, at novembro 10, 2006 7:52 da manhã  
.
Acha que a invasão do Iraque foi uma agressão directa ao povo iraquiano?
Blogger Sofocleto, at novembro 10, 2006 12:36 da tarde  
Não precisa de se preocupar com comentários apagados David,a não ser que seja como o Sofocleto que tem o péssimo hábito de fazer spam em dezenas de blogs e pior do que isso, largar insultos que eu não vou tolerar mais nesta minha casa.
O insulto que motivou o aviso foi apagado, mas os restantes comentários do Sofocleto, mesmo os que são spam, continuam presentes. Mas se ele insistir no insulto, o tempo de antena sofocletiano neste blog acabou.

Porque considera Bush terrorista? Acha que a invasão do Afeganistão foi ilegal? Acha que a invasão do Iraque foi uma agressão directa ao povo iraquiano? O exército norte-americano só atinge civis? Aliás, acredita que são agentes da cia que se fazem explodir no Iraque e matam civis?
Já agora, as eleições democráticas entretanto realizadas não lhe dizem nada? Há muitas críticas a fazer a Bush - por ex. o facto de ele acreditar que é possível estabelecer um regime verdadeiramente democrático num país islâmico onde a população se rege pelo tribalismo, mas afirmar que ele é o maior terrorista quando todos os dias morrem centenas às mãos de jihadistas... Darfur não lhe diz nada? Morrem mais pessoas diariamente em Darfur do que no Iraque. Às mãos de mílicias árabes com o patrocínio do Estado do Sudão.

Repito: o terrorismo ou fascismo islâmico provoca mais mortes diariamente que os "ataques" dos US Army. Bush denuncia a jihad, tenta lutar contra a jihad (podemos criticar os métodos) fala em democracia... E o objectivo dos terroristas islâmicos qual é?

Também podemos falar do terrorismo de estado - ex, Coreia do Norte, Irão, Sudão. Ou para si, Kim Jong I| não é terrorista? Quantas pessoas morreram à fome na Coreia do Norte? Quantas pessoas desde a revolução islâmica em 1979 no Irão perderam a vida por pertencerem a uma minoria étnica ou religiosa? Ou porque simplesmente se insurgiram contra os Ayatollahs?

O Irão também patrocina milícias e esquadrões da morte xiitas no Iraque que matam sunitas civis. Ou isso para si não é terrorismo?

Para abrir os olhos veja este documentário:

http://www.youtube.com/watch?v=dDxkcwkqbRw

http://www.youtube.com/watch?v=UXb12zkWIPc

http://www.youtube.com/watch?v=wgd3yWAz82g

http://www.youtube.com/watch?v=vHrK1TWvwFQ

http://www.youtube.com/watch?v=Oevwlnu0vB4

http://www.youtube.com/watch?v=X5CpDqBNOtM

Também pode actualizar-se aqui:

http://www.thereligionofpeace.com/

Claro que pode continuar a acreditar que Bush é terrorista e que o fascismo islâmico é uma invenção dos neocons para se apoderarem do petróleo-mas outras pessoas se calhar mais informadas e alertas estão verdadeiramente preocupadas não só com o que se passa nos países islâmicos mas também na Europa. Paris, não foi/é um wake up call? Os muçulmanos europeus não estão a construir estados dentro do Estado?

Um lembrete: o David esqueceu-se provavelmente dos ataques terroristas em Paris na década de 90. Perpetrados por quem? Muito antes de qualquer invasão do Afeganistão e do Iraque pelos EUA.
Blogger Elise, at novembro 10, 2006 12:36 da tarde  
Sofocleto, a questão da corrupção já está a ser debatida há muito tempo. Durante a II GM surgiram tb muitos casos de corrupção, mas Truman, na altura senador, resolveu muitas das questões. Bush precisa de um Truman.
Blogger Elise, at novembro 10, 2006 12:42 da tarde  
Elise: Os erros de uns ( Jihad ) não justificam os erros de outros ( Bush ).
É TUDO uma questão de oportunismo e a tua cegueira não te permite ver isso. Os gritos de imbecis nos países islâmicos não significam perigo nenhum para os EUA...
Blogger Rouxinol, at novembro 10, 2006 7:50 da tarde  
Não, claro que não.O 9/11 foi apenas um atentadozito. Uma resposta pequenina aos gritos imbecis. Assim como o primeiro atentado ao WTC, os ataques às embaixadas norte americanas em alguns países africanos. E outros do género durante a era Clinton. Reacções ínfimas aos gritos imbecis.

Ah, é verdade. Tu acreditas que os atentados foram orquestrados pelos neocons. No fundo deves acreditar que há mais neocons que muçulmanos.Afinal quantos neocons são necessários para orquestrar e manter em segredo a conspiração de tantos atentados desde a Indonésia, Índia, Iraque, Jordânia, Arábia Saudita, Turquia, Egipto, Marrocos, Inglaterra, Espanha e Estados Unidos... (faltam mais países eu sei)

Fico maravilhada com as consequências do uso dos chapéus de alumínio. O mundo parece tão mais simples e isso é tão confortável para ti - A culpa é do Bush e mai nada
Blogger Elise, at novembro 10, 2006 8:41 da tarde  
O documentário tem ali uma parte engraçada, em que compara os fundamentalistas islâmicos aos nazis, com ressalvo de o nazismo ser um dogma secular (!!!!) ao contrário dos fundamentalistas islâmicos.
Haja paciência para quem ainda não quer admitir que Hitler era católico, que teve o apoio do Vaticano e que as suas teses anti-judaicas são iguais às da igreja católica.

Já vi o documentário todo Óh Elise, e eles apenas mostram gente a vociferar contra a América. Mas esses não se chamam Al Qaeda, é aí que começa o oportunismo.
Blogger Rouxinol, at novembro 10, 2006 8:47 da tarde  
Os atentados de 11 de Setembro foram feitos pela administração americana, sem sombra de dúvidas.

"O mundo parece tão mais simples e isso é tão confortável para ti"
Fácil era engolir a história oficial e andar prá frente, ignorando uma série de coincidências e incongruências.
Blogger Rouxinol, at novembro 10, 2006 8:56 da tarde  
Para os teóricos da conspiração tudo vale para provar o que não tem pés nem cabeça, até editar citações e usá-las fora de contexto. Loose Change já vai em qual versão? A "verdade" teve de ser editada quantas vezes?

Até agora vocês nada provaram , objectivamente nada e apenas caem no ridículo de peritos, cientistas, engenheiros e arquitectos que não têm uma agenda política. Simplesmente analisam factos e provas e tiram as suas conclusões sem meter política pelo meio.

Engolir a história oficial não significa que se aceite que todas as entidades foram competentes. Mas desconfiar de um governo não é o mesmo que pensar que foi ele que orquestrou um atentado daquelas dimensões por causa do petróleo.

Hitler católico? LOLLLLLLL... De certeza.
Blogger Elise, at novembro 10, 2006 9:04 da tarde  
Vais apagar também este, não é Elise? Há verdades difíceis de engolir e de mostrar aos amigos:

«Até agora vocês nada provaram...»
Blogger Sofocleto, at novembro 11, 2006 1:26 da manhã  
Elise, não vale a pena perpectuar a discussão sobre o 911...tu não vais ceder nem um mílimetro, nem mesmo se eu te disser que o wtc7 não se podia ter reduzido a pó em 7 segundos apenas com dois andares em fogo com défice de oxigénio.

E sim Elise, Hitler foi baptizado e morreu católico, o nazismo estava longe de ser um dogma secular, era tão ou mais religioso que as républicas islâmicas. Vai ler um bocadinho de história.

E arranja um novo discurso diferente das teses do "choque de civilizações"...podes até crer numa pretensa superioridade etapista da sociedade ocidental, que já passou pelo mesmo fascismo religioso que agora estão a passar os países islâmicos e que o terão que derrotar eles mesmos. Eu passaria a ter-te como uma pessoa mais sensata =P
Blogger Rouxinol, at novembro 11, 2006 9:09 da tarde  
Por acaso Hitler alguma vez depois da sua infância foi católico praticante? ele estava longe, muito longe de ser um católico fervoroso apesar de ter sido baptizado. Por isso ri e volto a rir. Tu é que precisas de estudar História. As crenças religiosas de Hitler eram muito complexas,mudaram com o tempo, e muito do que ele afirmava em público era diferente do que afirmava em privado.

"O Führer é profundamente religioso, embora completamente anti-Cristão; ele vê o Cristianismo como um sintoma de decadência. E com razão, é uma ramificação da raça judia.? - Diário de J. Goebbels, 28 de Dezembro de 1939.

Mas uma coisa é certa, simpatizava muito com a Igreja Protestante.
Já agora os nazis também desenvolveram o conceito de Cristianismo Positivo, que conciliava o nazismo com o cristianismo. Hitler era tido como um messias.

E o ocultismo , esoterismo e paranormal no nazismo? Hitler desdenhava o misticismo nazi, mas muitos dos seus oficiais superiores simpatizavam com esta prática quase religiosa dentro do nazismo.

Tens muito que ler e pesquisar.
Blogger Elise, at novembro 12, 2006 10:23 da tarde  
"Por acaso Hitler alguma vez depois da sua infância foi católico praticante?"
Eu não disse que ele era católico praticante, eu disse que ele era católico.

"As crenças religiosas de Hitler eram muito complexas"
Isso é o que todos os cristãos (sejam eles protestantes ou católicos) dizem para se distanciarem dos perdedores. Contudo, o cristianismo de Hitler é inegável, basta ver as pinturas ou ler os discursos e os escritos no Mein Kampf. E as suas teses anti-judaicas vêm exactamente daí.

"The best characterization is provided by the product of this religious education, the Jew himself. His life is only of this world, and his spirit is inwardly as alien to true Christianity as his nature two thousand years previous was to the great founder of the new doctrine. Of course, the latter made no secret of his attitude toward the Jewish people, and when necessary he even took the whip to drive from the temple of the Lord this adversary of all humanity, who then as always saw in religion nothing but an instrument for his business existence. In return, Christ was nailed to the cross, while our present-day party Christians debase themselves to begging for Jewish votes at elections and later try to arrange political swindles with atheistic Jewish parties-- and this against their own nation.

-Adolf Hitler (Mein Kampf)"

"O Führer é profundamente religioso, embora completamente anti-Cristão; ele vê o Cristianismo como um sintoma de decadência. E com razão, é uma ramificação da raça judia.? - Diário de J. Goebbels, 28 de Dezembro de 1939.

"Mas uma coisa é certa, simpatizava muito com a Igreja Protestante."
Sim, ele tinha preferência pela Igreja Protestante, e sobretudo, pelas teses anti-judaicas de Martinho Lutero. Mas o Cristianismo Positivo não se vergava a nenhuma das crenças cristãs.

"Já agora os nazis também desenvolveram o conceito de Cristianismo Positivo, que conciliava o nazismo com o cristianismo."
Não, o cristianismo positivo era apenas a não submissão a nenhuma das crenças, não era nenhuma igreja nova. Apesar da Igreja Protestante ter ficado na mão dos nazis, nada nela se alterou, eles já não iam muito com os judeus, foi só confirmar a dita. Apesar disso, o catolicismo era ensinado nas escolas.

"Hitler era tido como um messias"
Grandes tangas...

"E o ocultismo , esoterismo e paranormal no nazismo? Hitler desdenhava o misticismo nazi, mas muitos dos seus oficiais superiores simpatizavam com esta prática quase religiosa dentro do nazismo."
bla bla bla...Quando se trata de mascarar as coisas, o Vaticano e afins, são peritos.

Os factos estão lá para tu veres, todos os fascismos europeus foram apoiados pela Igreja Católica e Protestante ( para não fazer descriminação ).
O anacronismo que transparece das sociedades islâmicas aos nossos olhos, não é mais do que um distânciamento civilizacional equiparado à Europa de meados do século.
A separação entre o Estado e a Religião não foi feita por vontade da Igreja, foi feita contra a Igreja e é isso que a Europa tem a ensinar aos países islâmicos.
Blogger Rouxinol, at novembro 13, 2006 6:53 da tarde  
Elise, os meus cumprimentos.
Acho muito bem que defenda as suas posições, mas, se me permite, vou-lhe dizer o seguinte: Primeiro, que admiro a forma como as defende, segundo; dizer-lhe que essa dos esquadrões da morte no Iraque, independentemente da posição da Elise, não querendo insunar que esteja a omitir qualquer coisa com convicção, pois isso eu não seria capaz de lhe dizer, entendo não o merecer, já foram bem conhecidas em toda a América-latina. Por isso, embora a possa contrariar, é obra do terrorismo Norte-americano.
Um dia, quem sabe, a Elise não venha a saber tão bem como eu. Aliás, a Elise, tenho a certeza, hoje já não tem em muitos casos, as mesmas opiniões que tinha há umas semanas. Ou serei só eu que chamo de terrorista a Bush? E os milhões de americanos que lhe chamam o mesmo? Sou português! Logo, devo neste caso em concreto, ser mais ignorante do que qualquer um americano. Mas eles, americanos, chamam-lhe isso e muito mais. Penso não ter interesse para este caso, mas, um dia, quem sabe, a Elise não venha a saber quem eles são.
Felicidades e que o mundo volte à paz.
Blogger david santos, at novembro 18, 2006 1:37 da manhã  
David, depois da queda do Muro de Berlim e do colapso da URSS, tornou-se chic odiar os EUA. Extrema esquerda une-se à estrema direita, xuxialistas invejosos do american way andam de mãos dadas com os Hamas e os Hezbollahs deste mundo (uma espécie de novo proletariado).

Quem ri por último ri melhor, e acredito que daqui a umas décadas, a Europa estará a atravessar uma tremenda crise por causa do tal fascismo islâmico (chame-lhe o que quiser) de que Bush avisou o mundo.

Se quer continuar a viver nesse estado total de negação, força.

Outros irão lutar pela liberdade dos seus descendentes.

Aconselho este livrinho, para entender o ódio chic aos EUA. Está à venda na Bertrand.

***

Red Warrior, francamente acreditas que Hitler ia seguir uma religião iniciada pelo "Rei dos Judeus"? Vai estudar mais um pouco de História e de uma vez por toda deixa as teorias da conspiração, porque só te fazem ficar mal, e não compares o cristianismo ao islamismo. Isso só revela o teu profundo desconhecimento sobre as religiões.

"tem a ensinar aos países islâmicos."

Pareces um neocon. Ooooppps.
Blogger Elise, at novembro 18, 2006 12:28 da tarde  
"tornou-se chic odiar os EUA."
Os neo-cons são os únicos que odeiam o modelo americano, tanto mais que já se descartaram dele.

"e acredito que daqui a umas décadas, a Europa estará a atravessar uma tremenda crise por causa do tal fascismo islâmico (chame-lhe o que quiser) de que Bush avisou o mundo."
Não Elise, o fascismo islâmico ainda tem que vencer a guerra dentro dos países islâmicos, o que não vai acontecer, a menos que Bush´s e a direita militarista Israelita continuem a provocar essa radicalização.
Bush não avisou para o fascismo islâmico, Bush criou o fascismo islâmico.

"Se quer continuar a viver nesse estado total de negação, força."
O único estado de negação perceptível nesta discussão é o teu.

"Red Warrior, francamente acreditas que Hitler ia seguir uma religião iniciada pelo "Rei dos Judeus"?"
Podes acreditar no que tu quiseres, mas isso não altera os factos, que não são poucos.

"e não compares o cristianismo ao islamismo."
Comparo e volto a comparar. O cristianismo fascizante de meados do século XX europeu, é em tudo, semelhante ao fascismo islâmico actual.

""tem a ensinar aos países islâmicos."

Pareces um neocon. Ooooppps."
Não, porque os neo-cons tornaram opcional as convenções de genebra, aboliram o habeas corpus, alteraram partes da constituição e desrespeitam sistematicamente a separação entre o Estado e a Igreja.
Ou seja, os neo-cons são iguaizinhos aos fascistas islâmicos, e eu quero que aprendam a não o ser.
Blogger Rouxinol, at novembro 19, 2006 2:09 da manhã  
Nâo Red Warrior, o fascismo islâmico já está espalhado pela Europa. Muito antes sequer de Bush chegar ao poder. Só não vês os sinais porque não queres. Os pequenos estados dentro do Estado, os crimes, a violência, o ódio, a misogenia, o anti-semitismo, etc. Até a Suiça apertou as leis de imigração... Porquê?

" Bush criou o fascismo islâmico"
Por vezes cansa discutir assuntos com pessoas que ainda querem provas da alunagem. E que duvidam do Holocausto. E que acham que o 9/11 foi um inside job.
Revelas ser um bom compincha do Sofocleto. Juntas-te a outro que já não sei o nome, mas que opinava sobre Oriana Fallaci sem sequer ter lido um livro dela, e formam o trio magnífico:

- foi tudo encenado!
- a culpa é do Bush!
- Os neocons são piores que os fascistas islâmicos!
- O cristianismo é igual ou pior que o islamismo...

por fim, podem queimar bandeiras dos EUA e de Israel, mostrando como são parecidos,mas mesmo muito parecidos com os tais que gritam morte ao Ocidente.
Blogger Elise, at novembro 19, 2006 4:31 da tarde  

Add a comment

Links to this post:

Criar uma hiperligação