quarta-feira, setembro 27, 2006

Revisionismos

Escrito por Elise às 6:33 da tarde

7 Comments:

Vamos lá então a revisar o holocausto judeu:

8.000.000 ? Fonte: Gabinete de investigação de Crimes de Guerra Francês, doc 31, 1945.

6.000.000 ? Fonte: citado no livro ?Auschwitz Doctor? de Miklos Nyiszli

4.000.000 ? Fonte: citado num documento soviético de 6 de Maio de 1945 e reconhecido no julgamento dos crimes de guerra de Nuremberga. Este número foi também citado no «The New York Times» a 18 de Abril de 1945.

2.000.000 a 4.000.000 ? Fonte:citado por Yehuda Bauer em 1982 no seu livro «A History of the Holocaust». Contudo, em 1989 Bauer reduziu este número para 1.600.000 a 22 de Setembro no ?The Jerusalem Post?.

1.100,000 a 1.500.000 ? Fonte: estimativas de Yisrael Gutman e de Michael Berenbaum no seu livro de 1984, «Anatomy of the Auschwitz Death Camp».

1.000.000 ? Fonte: Jean-Claude Pressac, no seu livro de 1989 «Auschwitz: Technique and Operation of the Gas Chambers».

900.000 ? Fonte: relatado a 3 de Agosto de 1990, por «Aufbau», um jornal judeu de Nova Iorque.

775.000 a 800.000 ? Fonte: número revisto por Jean-Claude Pressac, avançado no seu livro de 1993, « The Crematoria of Auschwitz: The Mass Murder's Machinery».

135.000 a 140.000 ? Fonte: estimativa baseada em documentos apoiados pelo ?International Tracing Service? da Cruz Vermelha.

Em que ficamos ma chère Elise? Fazemos a média?
Blogger Sofocleto, at setembro 27, 2006 11:35 da tarde  
Outra vez esse spam Sofocleto? Já discutimos isso, até com a intervenção do Sá Morais neste post.
Blogger Elise, at setembro 27, 2006 11:40 da tarde  
Já não me lembrava Elise! A desinformação é tanta e vem de tanto lado...
Blogger Sofocleto, at setembro 28, 2006 12:28 da manhã  
Auto-crítica, Sofo? x)
Blogger Elise, at setembro 28, 2006 12:31 da manhã  
Brilhante explanação sobre o tema, feita pelo Sá Morais!
Anonymous Áurea, at setembro 28, 2006 12:15 da tarde  
Continuo a dizer, que houve pior que o Holocausto, antes, durante e depois. O que não quer dizer que não tenha acontecido. Talvez a denominação "holocausto" seja mal aplicada, se compararmos com outras matanças selectivas.
Blogger Gonçalinho, at setembro 28, 2006 1:11 da tarde  
É compreensível, a liberdade de expressão não justifica tudo.
É indigno representar assim tão nobre espécie cavalar.
Anonymous É curioso, at setembro 28, 2006 3:03 da tarde  

Add a comment

Links to this post:

Criar uma hiperligação